Barcelona
Boa Vista
Centro
Cerâmica
Fundação
Jardim São Caetano
Mauá
Nova Gerty
Olímpico
Oswaldo Cruz
Outros
Prosperidade
Santa Maria
Santa Paula
Santo Antônio
São José

 
CENTRO

A região central de São Caetano, bem como os demais bairros ficaram assim denominados oficialmente pelo Decreto nº 3.064, de fevereiro de 1968, pelo prefeito municipal Hermógenes Walter Braido.

O centro começa na Rua Baraldi sobre a ponte do ribeirão dos Meninos, na divisa com São Paulo, sendo margeado pela Avenida Guido Aliberti e seguindo pelo rio até o cruzamento com a Estrada de Ferro. Aí limita-se com o Bairro Fundação até a Rua Amazonas, Avenida Goiás, até a ponte do rio dos Meninos, onde se iniciam as confrontações. Neste trajeto abrange pequenos trechos da Rua Pedro José Lorenzini, Rua Major Carlo Del Prete e Rua Senador Vergueiro. O Centro possui comércio bastante desenvolvido onde estão instaladas as principais agências bancárias, restaurantes, casas noturnas, galerias, escolas e edifícios comerciais, além de um shopping-center.

Convém ressalvar que o marco zero da cidade está localizado na Praça Cardeal Arcoverde, no centro do boulevard, próximo ao monumento em homenagem aos Autonomistas.

Monumentos:

1. Monumento Vida São Caetano
2. Símbolo do Rotary Clube
3. Placa em homenagem a Francisco Marinotti
4. Busto de Getúlio Vargas
5. Busto de Anacleto Campanella
6. Monumento Caravelas
7. Monumento Fonte com Manequinhos
8. Pla Livro Aberto: Homenagem aos Autonomistas
9. Monumentos ao Imigrante Italiano
10. Busto do Padre Alexandre Grigoli

Título da Obra: Marco Rotário
Autor: Rotary Club
Material : Concreto com símbolo de ferro fundido pintado
Pedestral: Concreto armado
Localização: Entrada de São Paulo pela Avenida Comandante Delamare
Histórico da Obra: Inaugurada em 4/9/1978. Estiveram presentes à solenidade o presidente do Rotary de São Caetano, Waldemar Moreira dos Santos; o governador do Distrito 461, Jorge Nahas Siufi; o prefeito de São Caetano, Raimundo da Cunha Leite e uma legião de rotarianos e esposas. O Rotary Club de São CAetano do Sul foi fundado em 19/5/1951. Faz parte da personalidade total da Comunicadade Internacional que foi fundada por Paul Harris. Como clube de serviço, o Rotary tem participado dos destinos da cidade usando seu principal lema: "Servir".
Fonte de pesquisa: Relatório anual das atividades rotárias (gestão 1978-1979).

SÍMBOLO ROTARIANO
O primeiro emblema do Rotary apresentado na convenção de 1912 era roda de carroça. Mais tarde, em 1923, adotou-se a roda denteada, com 24 dentes, seis raios e um rasgo de chaveta.
Não há propriamente uma significação oficial para o desenho. Entretanto, a sua escolha pelos primeiros rotarianos simbolizava as aspirações que tinham pela nova organização. A roda denteada e seus múltiplos empregos de propulsão, de transmissão e de trabalho.
Fazendo uma analogia, os dentes significam os rotarianos; os seus raios seriam os seis dias de trabalho da semana e o local para a chaveta seria o ponto de ajuste para o trabalho.
É o lema do clube: "Dar de si antes de pensar em si".

Placa: Homenagem a Francisco Marinotti
Localização: Avenida Conselheiro Antonio Prado, ao lado do Viaduto dos Autonomistas.
Histórico da Obra: Francisco Marinotti enfoca uma tradição no sistema empresarial de São Caetano do Sul e seu nome foi perpetuado pelo que representou em trabalho e dedicação à comunidade.

Título da Obra: Busto de Getúlio Vargas
Autor: Desconhecido
Material: Bronze
Pedestal: Alvenaria
Localização: Rua Serafim Constantino
Data da Instalação: 1959, Reinaugurado em 1992.
Dizeres das Placas (duas): Primeira Placa - "Presidente Getúlio Vargas, exemplo e inspiração para os brasileiros". Prefeitura de São Caetano do Sul, 1959. Segunda Placa - "Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul. Getúlio Vargas (1883 - 1954). Estadista que mudou a face do Brasil moderno, símbolo de transformações sociais, econômicas e políticas. Dirigente que deixou profundas marcas na História do País". Maurílio Teixeira Martins, prefeito em exercício. São Caetano do Sul, novembro de 1992.
Histórico da Obra: Esta obra foi instalada no ano de 1959, na praça que levava o seu nome e que se localizava ao lado da estação rodoviária de São Caetano do Sul. Reinaugurada em 1992.
Fonte de Pesquisa: No local e Jornal de São Caetano, 30/4/1960.

Título da Obra: Busto de Anacleto Campanella.
Autor: Juan Casio Godino Tejera.
Pedestal: Concreto.
Localização: Avenida Conde Francisco Matarazzo, ao lado do terminal rodoviário "Nicolau Delic".
Data da instalação: 24/10/1978.
Histórico da Obra: Esta obra foi proposta pelo vereador Fábio Ventura na Câmara Municipal, onde recebeu aprovação. Foi originalmente instalada na praça com seu nome, da qual foi retirada dias depois para ser fixada de uma forma mais segura. Com as alterações que foram feitas no local, o busto foi transferido para a cobertura do módulo II do terminal rodoviário, em frente à biblioteca Paul Harris, onde ficou alguns anos. Com a mudança da biblioteca e o local sendo cedido para a escola fe formação de soldados, novamente o busto foi transferido, estando hoje na Avenida Conde Francisco Matarazzo, ao lado do terminal rodoviário, a poucos metros do busto de Getúlio Vargas.
Anacleto Campanella foi grande líder autonomista da cidade, prefeito por duas vezes e deputado. Esta foi uma homenagem da municipalidade ao grande homem público que dedicou sua vida à cidade.
Dados bibliográficos do autor: O escultor Juan Casio Godino Tejera é professor de Artes Plásticas. Foi premiado no Salão Paulista de Belas Artes, em 1972, e em exposição no Uruguai, onde nasceu. É também prêmio de escultura da Prefeitura de São Paulo.

Título da Obra: Caravelas.
Autor: Rodolfo César de Paula.
Material: Concreto e chapas pintadas.
Pedestral: Alvenaria
Localização: Praça Infante Dom Henrique
Data de Instalação: 1990.
Dizeres da Placa: "Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul. Largo Infante Dom Henrique (O Navegador). O incentivador dos descobrimentos maritímos, condição importante para o desenvolvimento da Europa do seu tempo e projeção de Protugal para o mundo de hoje. São Caetano do Sul presta justa homenagem à sua comunidade portuguesa pelo alto valor intelectual, moral e empresarial.
Luiz Olinto Tortorello - Prefeitura Municipal.
Wenceslau Teixeira - Diretor dos Serviços Municipais. Julho - 1990".
Histórico da Obra: Esta praça originalmente se chamava Praça Portugal. No ano de 1989 teve seu nome mudado para Praça Infante Dom Henrique, conforme Decreto 6.121 da Prefeitura Municipal.
Fontes de Pesquisa: No local, Jornal de São Caetano, 30/9/1989 e Processo nº 5.780 da Prefeitura Municipal.

Título da Obra: Fonte com Manequinhos.
Autor: Equipe técnica da Prefeitura Municpal de São Caetano do Sul.
Material: Alvenaria
Pedestal: Alvenaria
Localização: Terminal Rodoviário, módulo III, Rua Santo Antonio.
Data de Instalação: 1991.

Título da Obra: Livro Alberto. Homenagem aos Autonomistas.
Autor: Desconhecio
Material: Bronze
Pedestal: Alvenaria.
Localização: Praça Cardeal Arco Verde
Data de Instalação: 24/10/1978
Inscrições no livro: "Homenagem aos Líderes Autonomistas: Pelo transcurso do Jubileu de Pérola do plebiscito que resultou na emancipação politíco-administrativa da cidade, foi inaugurada esta placa, simbolizando o eterno reconhecimento das autoridades e do povo sancaetanense aos Líderes Autonomistas, que escreveram com o Trabalho e o Ideal essa brilhante página da História do nosso Município. Dr. Raimundo da Cunha Leite, Prefeito Municipal, Dr. João Dal'Mas, Vice-Presidente, Dr. Roberto Leandrini, Presidente da Câmara Municipal. São Caetano do Sul, 24 de outubro de 1978."
Histórico da Obra: Em outubro de 1978, a Prefeitura organizou uma série de festejos que culminaram com a inauguração de um monumentos em homenagem aos Autonomistas de 1948, comemorando os trinta anos da efeméride. Raymundo da Cunha Leite, prefeito municipal e Roberto Leandrini, presidente da Câmara, recepcionaram os Autonomistas e suas famílias para a solenidade histórica.
Líderes Autonomistas de 1948: Accacio Sapachacquercia, Adhemar Pereira de Barros, Alfredo Malateaux, Alfredo Maluf, Américo Cavallini, Anacleto Campanella, Angelo Raphael Pellegrino, Antonio Caparrós Guevara, Antonio Dardis Netto, Antonio Ezequiel Feliciano Silva, Antonio Lojudice, Antonio Paulo Silvestre, Antonio Sylvio Cunha Bueno, Arlindo Marchetti, Amaldo Sígolo, Arthur Garbelotto, Auro Soares de Moura Andrade, Avelino Benedito Poli, Benedito de Moura Branco, Benedito Moretti, Bento Vellannes Regis, Bruno Bsiquolo, Carlos Paez, Celso Wladimiro Marchesan, Cláudio Perrella, Clodomiro Gusmão Rocco, Concetto Constantino, Décio de Queiróz Telles, Desirée Malateaux Netto, Ermelino Locoselli, Ettore Dal'Mas, Fabio Vieira de Souza, Faustino Pompermayer, Fernando Piva, Firmino Garbelotto, Gabriel Migliori, Geraldo Benincasa, Geraldo Plates, Giácomo Garbelotto Neto, Heitor Bisquolo, Helena Musumeci, Idalino Moretti, Italo Dal'Mas, Jacob João Lorenzini, Jayme da Costa Patrão, João Antonio Curtis, João Barile, João Dal'Mas, Joaquim Zanini, Jordano Pedro Segundo Vincenzi, José Astolphi, José Bonifácio Fernandes, José Carlos de Ataliba Nogueira, José Homem de Bittencourt, José Porphirio da Paz, José Verticchio, Julio Marcucci, Laura Moretti, Lauriston Garcia, Lauro Garcia, Lincoln Feliciano da Silva, Lourenço Martorelli, Luiz Rodrigues Neves, Manuel de Moraes, Mário Bortoletto, Mário Dal'Mas, Mário Porfirio Rodrigues, Matheus Constantino, Mauro Corvello, Miguel Marcucci, Militino Azzi, Moacyr Firmino Correa, Nelson Infanti, Nicomedes Marcondes, Odette Pachoal, Olga Montanati de Mello, Olindo Quaglia, Orlando Candido Barile, Orlando Fiorotti, Orlando sousa, Oswaldo isquolo, Oswaldo Giampietro, Paulo de Oliveira Modesto, Paulo de Oliveira Pimenta, Pedro Pardo Oller, Raphael Grespan, Raphael Pandolfi, Silvio Fernandes, Sofia Sampaio, Thadeu de Agostinho, Valentim Ignácio da Silva, Vicente Orlando, Walter Thomé.
Fontes de Pesquisa: Local, Sancaetanense Jornal, 25/10/986, Migração e Urbanização - A Presença de São Caetano na Região do ABC (Médici, Ademir, 1993).

Título da Obra: Monumento aos Imigrantes Italianos
Autor: Miguel Locoselli (escultura)
Projeto da Praça: Arquiteto Rodney Guaraldo
Material: Bronze
Pedestal: Mármore
Localização: Praça Luiz Ventura, entrada de São Caetano pela Avenida Almirante Dellamare.
Data de Instalação: 28/7/1988.
Dizeres da Placa: "Homenagem aos fundadores da cidade de São Caetano do Sul, aos italianos, que com seu trabalho e dedicação erigiram esta grande e moderna metrópole."
São Caetano do Sul, ano 111
Administração: Hermógenes Walter Braido - 1988.
Histórico da Obra: Trata-se de uma obra com 3,20 m de altura, representando um casal com trajes camponeses com uma criança no colo. Está em um pedestal de mármore que, no conjunto, possui 13 m de altura, na Praça Luiz Ventura na entrada da cidade. Sua inauguração foicercada por diversas solenidades e pela assinatura de documento que transformou a cidade de Iglesias, na Sardenha, em terceira cidade-irmã do Município. A cerimônia contou com a presença maciça de populares e com uma delegação de autoridades italianas.
A construção da obra remonta ao ano de 1962, quando foi formada uma associação pró-construção do Monumento ao Imigrante Italiano.
Várias autoridades se organizaram e o prefeito da cidade, Anacleto Campanella, cedeu o terreno. Foi lançada a pedra fundamental no dia 28/8/1962.
Dados Bibliográficos do Autor: Miguel Locoselli nasceu na cidade de São Paulo, no dia 18/1/1909. Filho de imigrantes italianos de Bari, estudou durante cinco anos na Real Academia de Belas Artes, em Roma, tendo tido mestres de renome mundial. Retornou ao Brasil em 1935 para trabalhar com o escultor Bruno Giorg, em vários projetos. Aos vine e um anos foi discípulo de Fernando Friclk, escultor da Catedral de São Paulo. Lecionou por vinte e cinco anos escultura, desenho, pintura e cerâmica em São Paulo. Casou-se com Sphia Maluf Locoselli em 1943 e mudou-se para São Caetano do Sul, onde nasceram seus dois filhos: Miguel Locoselli Júnior e Cláudio Américo Locoselli. Fez vários trabalhos e um dos que mais apreciou foi um baixo-relevo sobre plantação de café para o Instituto Biológico de São Paulo e o Mural do Cine São Jorge, na Avenida Celso Garcia.
Fontes de Pesquisa: No local para identificação. Entrevista: Virgínia Locoselli, nora do autor. Jornais: Diário do Grande ABC, 28/2/1987; Jornal de São Caetano, 21/12/1963; O Arauto, 9/5/1963; Prefeitura Municipal: Processo nº 8.036/86. Opúsculo: Comissão Pró-Fundação do Monumento ao Imigrante Italiano.

Título da Obra: Busto do Padre Alexandre Grigoli
Autor: Escultor Pedro Gentili (restaurada por Paulo Tachinardi Domingues)
Material: Bronze
Pedestral: Alvenaria com alguns ladrilhos
Localização: Praça Cardeal Arco Verde, Jardim da Igreja Matriz, Sagrada Família.
Data de Instalação: 1993.
Dizeres da Placa: "Mais do que no mármore e no bronze, ficarão gravados no coração do povo de São Caetano a lembrança e a saudade de seu querido vigário, Padre Alexandre Grigoli (1924/1946)." 
Histórico da Obra: O busto do Padre Alexandre Grigoli foi colocado inicialmente na entrada do teatro da casa paroquial. Sua inauguração aconteceu juntamente com a abertura do teatro que estreou com a peça Triologia do Calvário. As datas: 1924 - sua chegada a São Caetano e 1946 - sua volta para a Itália.
Dados Bibliográficos do Autor: Pedro Gentili nasceu na Itália, na cidade de Montecompatri, a 3 de outubro de 1903. Em seu país, frequentou o Colégio Arti-Gianelli, em Turim. Veio para o Brasil em 1927 e faleceu em São Paulo, no dia 8 de agosto de 1968. Pedro Gentili e seu irmão Ulderico ficaram conhecidos por suas obras sacras nas igrejas de São Paulo e Minas Gerais. Morador de São Caetano, deixou para a cidades grandes obras, que foram as pinturas e as esculturas da Igreja Matriz Sagrada Família.
Fontes de Pesquisa: No local, Jornal de São Caetano, 8/9/1993 e entrevista com Maria Diva Gentili.